Não existem famílias perfeitas

Não existem famílias perfeitas…

Não temos filhos, nem pais perfeitos. Não existe irmãos sem defeitos.

Não existe famílias perfeitas 4

Decepcionamo-nos uns aos outros várias vezes ao longo da vida e por isso, sei que não existe família saudável sem o poder do perdão. E este perdão é vital para a nossa saúde emocional e para a nossa sobrevivência diária. Sem a humildade de se saber pedir perdão, a família torna-se um mar de conflitos e de mágoas. Sem perdão a família adoece! O perdão é a essência da alma e só quem ama terá a capacidade de perdoar…quem não perdoa não tem paz, não vive feliz nem vive em comunhão com a palavra de Deus!

A mágoa é como o veneno que intoxica a alma e acaba por matar-nos por dentro. E guardar mágoa acaba por destruir até o mais puro dos corações! É por isso que a família precisa de ser lugar de vida e de cultivar e bem. De ser terreno de cura e não de dor! O perdão traz alegria onde a mágoa produziu tristeza e cura onde a revolta causou dor.

Eu sou feliz porque tenho a capacidade de perdoar! E posso ter muitos defeitos mas não guardo em mim a raiva nem a revolta. Sei que a limpeza da alma faz o meu caminho ser mais fácil e porque, acima de tudo é o amor prevalece. São estes os valores que quero ter e passar ao mundo, principalmente aos meus filhos que são a minha real razão de viver. São estes o verdadeiros valores da família que criámos e que estará sempre no meu pedestal da vida.

E amo-vos com toda a minha força! Obrigado por estarem sempre cá para mim <3 Beijos, KA

Não existe famílias perfeitas 1 Não existe famílias perfeitas 2 Não existe famílias perfeitas 3 Não existe famílias perfeitas 5

 

 

2 Comments on “Não existem famílias perfeitas

  1. Lindooos mesmo
    Eu penso o mesmo, nao consigo guardar esse tipo de sentimento em mim.
    Beijoca ♡

  2. Existem coisas muito difíceis de perdoar. Como o meu pai que me abandonou aos 11 anos porque decidiu ir ser feliz mas não pensou no inferno em que a minha vida se tornou. Ou a minha irmã por quem eu fazia tudo e me rebaixou, humilhou e abandonou quando eu precisei dela. E não vou falar do resto da minha família. A única pessoa que me ajudou foi a minha meia irmã que me diz boas palavras e escreve como eu para o blasting news onde me pagam pelo meu trabalho. Também foi ela que me ensinou a fazer um blog. Ao menos ela não é ingrata, lembra-se que quando a mãe a abandonou ainda bébé eu ajudei a criá-la.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *